Hulk

“Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar”

O céu se abre aqui na minha frente
Mas não vou com a metáfora
Estamos cercados por terra
E léguas e léguas de estrada

Alguém prepara um novo discurso
Precipitam saturados torrões de orações sobre nossos pés
Essa maturidade que não chega, essa palestra que não acaba

Quero que se afastem!
Você e você e todos que pretendiam vir
Pareço confiável, mas não se enganem
Um belo dia apareço com ferro rubro nas mãos
E vocês tentarão me conter
Será um festival de dor e mutilação

Afastem-se, portanto.
Fiquem longe.
Eis meu novo protocolo:
Não choro.
Não rio.
Canto quando insistem.
Perco-me no coro
Fecho o olho e sinto paz por um minuto
Quando não machuco ninguém.
Quando acuo e calo no verso de um outro.
Quando desencarno e o amor não alcança.

Pode ser que seja raiva momentânea, birra.
Lembro que assim procedem as crianças.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s