Cota zero

Não faz muito, eu fui amado
Tanto fui que cheguei a não querer mais
Foi, quem sabe, o instante de maior coragem
Quem já teve fartura e teto, abriu a porta e foi dormir no frio?

Não faz tempo eu fui amado
Mas amar, que é bom, não fui
Faz um tempo estou parado
Procurando por qual via ir

Deixo que entrem em minha mente
Que me expliquem o quanto é simples
Que me digam ser eu mesmo o algoz de mim
Canto para ouvir minha voz
O que ouço é algo assim:

Não posso mais amar, porque não tenho como garantir constância
Não posso mais amar, porque a vida está mais séria,
Porque agora sei de coisas que não quis aprender
E que tampouco quero ensinar
Cantador, só sei cantar, eu canto a dor
Cantador, como eu não sei rezar, só queria mostrar meu olhar

O que a vida vai fazer de mim, não sei
Vez em quando olho pra cima, esperando que o mal não venha
Penso em tudo o que me trouxe aqui
Penso em ou o que viria a me levar
Porque o mar não tem cabelos e eu também mal sei nadar
Agarro a fé nessas estrelas, peço ou pressa vida ou pra outra
Um pouco de pressa
Que eu cá me ponho operário
Vou trocando o errado pelo certo
Mas hay hombres que luchan todos los días
Y hay otros que simplemente se ven cansados
Yo necesito combustível
Acabaram-me as ladeiras
Estou no nível do mar
Deixo agora as estrelas, para ver onde piso
Sólo sé que, más que amor, yo necesito amar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s