Ouço anjos que anunciam São Geraldos e iguarias

Desperto cedo e já sem sono
Aqui na rua de frente, um caminhão de pepsi descarrega o seu produto
Tudo é conveniente nessas lojinhas de posto
Eu me pergunto pra que tanto refrigerante?
Isto é retórica vazia pra quem ontem jantou hambúrguer com coca
Itens riscados do cardápio, sucos não são convenientes
Vende-se um novo conceito: aromas artificiais idênticos, cores idênticas
Não oxidam ou estragam, agora também em lata
Néctares, extratos, laranjas caseiras com gominhos
Água de coco em lata, enriquecida com vitaminas
Não fosse o indisfarçável cheiro de rato…
Há um pequeno pedaço do mundo prático entre a lanchonete de ontem e essa janela

Finco meu pé nas coisas como são
Sou o embargo diário da voz entalada de absurdo
O estômago humano não tem enzimas capazes
Por isso as pílulas, por isso sonhamos upgrades de órgãos para engrenagens
Meus amigos tomam notas de si, fazem estimativas de produtividade
Eu vou com eles, porque não posso romper com meus amigos
São meus amigos, poxa

Eu sou a dúvida cravada como bandeira no peito de quem conquisto
Levo este brasão, não sei se é possível, com vergonha, com orgulho
Esta é minha parte nas coisas como são
Lido também com o não, que é certo
Da boca de meus ex-amores

Deste pedaço de fractal de mundo que habito, parte um autômato sem fim
Cujo movimento o olho não acompanha, cuja dimensão não temos ao certo
Ele não pondera sobre opinião,
Não frequenta bares nem fica para os coquetéis de pós-documentários
Ele vai com quem ele quer, ele é sem mim

Fugiu meu cão na manhã de ontem,
Passou através do portão fechado e enferrujado da garagem
Portão de matéria desgastada
Desfez sua carne centenária e foi
Aqui dessa cidade, 2.200 km daquela casa onde nos criamos
Eu penso em correr pra ver se o encontro na mercearia do seu Walney
Sinto um cheiro bom de Pipo’s de pizza e refrigerante de caju
Talvez não tenhamos mesmo nunca sido saudáveis

DSC00016

Anúncios

3 thoughts on “Ouço anjos que anunciam São Geraldos e iguarias

  1. Anjos são assim, chegam sempre de repente, fazem um bem danado pra gente e num piscar voam ligeiros até nunca mais.
    Mas sei que uma estrela nova, piscando faceira
    já está na ribeira
    pescando meu olhar.
    vou procurar à noite inteira,
    Pois sei que logo
    ela vou encontrar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s